Grupos de pesquisa

Educação, Mídias e Comunidade Surda

Líderes do grupo de pesquisa
Cristiane Taveira
Alexandre Rosado

Site do Grupo de Pesquisa
Página no DGP CNPq

O grupo de pesquisa iniciou seus trabalhos em 2015 com a proposta de investigar três eixos: a educação bilíngue de pessoas surdas (Libras / língua portuguesa); o uso de mídias analógicas e digitais em ações didático-pedagógicas envolvendo a tríade aluno-professor-intérprete de língua de sinais; e como essas ações e seus produtos auxiliam no letramento visual dos alunos surdos. As primeiras atividades visam a aproximação dos membros do grupo de pesquisa (professores, alunos de graduação e intérpretes) de conceitos e autores ligados às áreas de mídia-educação, semiótica e comunicação em contextos educacionais. De forma prática, o grupo procederá coletivamente à catalogação e análise de produtos comerciais e não-comerciais, especialmente os que envolvem editoração gráfica e vídeos, direcionados à educação de surdos, em busca de uma maior aproximação e sistematização das características desses artefatos. Simultaneamente, serão desenvolvidas oficinas de produção com mídias e suas técnicas.

Instrução em Libras como L1 e L2

Líderes do grupo de pesquisa
Ana Regina e Souza Campello

Site do Grupo de Pesquisa
Página no DGP CNPq

O Grupo de Pesquisa: Instrução em Libras como L1 e L2 objetiva resgatar a autonomia educacional na leitura, entendimento, cognição e da escrita da língua portuguesa dos alunos nas escolas inclusivas e bilíngues; Pesquisar as atuações dos pseudo-bilíngues, professores surdos e professores não bilíngues nas salas de aulas no ensino infantil a ensino superior; Pesquisar as instruções em libras praticadas pelos professores; Pesquisa qualitativa e quantitativa; Abordagem investigativa; Uso condizente de acordo com a política linguística da convenção internacional, leis e decretos; Uso e estratégia da instrução; Ensino - aprendizagem dos alunos; Relação dos professores e alunos; Publicações em artigos; Apresentações de trabalho; Entrevista semi estruturada e estruturada; Filmagem com termo de compromisso de imagem; Análise do discurso dos professores e alunos e enfim, analisar os dados dos números de alunos e professores nas salas de aulas.

Narrativas sobre Surdez, História e Sociedade

Líderes do grupo de pesquisa
Luiz Claudio da Costa Carvalho
Solange Maria Rocha

Site do Grupo de Pesquisa
Página no DGP CNPq

O Grupo é integrado por professores com relevantes serviços prestados à Educação e à Educação de Surdos. A Prof ª. Dr ª. Solange Rocha é uma das principais referências nacionais nos temas relativos à História da Educação de Surdos. Destaque-se ainda a atuação da Prof ª Solange na docência, na área da gestão e na consultoria de temas relativos à surdez. O Prof. Dr. Claudio Carvalho conta com extenso histórico de ensino e pesquisa na área dos Estudos Culturais da Surdez e temas relativos à Literatura, Artes e Produção Textual, com livros e artigos publicados. O Prof. Dr. José Renato Baptista dedica-se à investigação das interfaces entre as construções identitárias dos surdos e suas inserções no campo religioso. O Prof.Dr. Mário Missagia dedica-se à investigação da aplicação e uso dos pressupostos das Ciências Sociais para a análise da surdez. O Grupo é efetivamente transdisciplinar e aberto a múltiplas abordagens e perspectivas. Linhas de Pesquisa: 1- "Cultura Surda" e apropriações sobre identidade, etnicidade e territórios no mundo da surdez. 2- Educação de Surdos em Rede Histórica. 3- Imaginário Surdo Em Língua De Sinais E Em Português: Literatura, Textos Religiosos, Cancioneiro Popular, Teatro. 4- Surdez, Sociedade e Trajetórias Sociais.

Grupo de estudo de educação de surdos e educação bilíngue no INES

Líderes do grupo de pesquisa
Sara Moitinho da Silva

Site do Grupo de Pesquisa
Página no DGP CNPq

O grupo estudo busca investigar a Educação de Surdos e a Educação Bilíngue no Instituto Nacional de Educacional de Surdos. O Grupo é inserido no contexto do Mestrado Profissional Bilingue para Surdos e Ouvintes e também no contexto da Graduação em Pedagogia Bilíngue para surdos e ouvintes. Tem trabalhos publicados na área de Educação de Surdos, Direitos Humanos, Didática e Educação Bilíngue e Educação Multicultural e Intercultural desde 2007.

ArteGestoAção

Docente do PPGEB integrante
Lívia Buscácio

Líderes do grupo de pesquisa
Lúcia Vignoli
Tiago Ribeiro

Site do Grupo de Pesquisa
Página no DGP CNPq

Artegestoação é um grupo de pesquisa que propõe práticas e ações pedagógicas transdisciplinares em educação de surdos, na interface com a linguagem artística, outras linguagens e áreas do conhecimento. Trabalha com a ideia de transbordar fronteiras disciplinares e práticas curriculares como movimento pedagógico necessário na tessitura de uma pedagogia visual em educação bilíngue de surdos. 

Grupo de Estudos sobre racismo e Surdez - GERES

Líderes do grupo de pesquisa
Ricardo Janoario

Site do Grupo de Pesquisa
Página no DGP CNPq

Descrição em construção

Grupo de Pesquisa em Letramentos e Imagem

Líderes do grupo de pesquisa
Valéria Campos Muniz
Danielle Mendes

Site do Grupo de Pesquisa
Página no DGP CNPq

O grupo tem como objetivo estudar e debater os modos plurais pelos quais as práticas e os eventos de letramentos ocorrem em contextos diversos ligados a alunos surdos. A questão da imagem é um elemento transversal a tal estudo, o que nos leva à centralidade dos letramentos visuais e críticos em nossos debates, em uma perspectiva correspondente ao que Street (2018) compreende como um modelo ideológico dos letramentos. Deriva deste a compreensão de que os sentidos são constituídos pelos sujeitos, através das linguagens e das línguas, e da realidade como uma construção social. Desse modo, estamos alinhados às propostas de Hall (2006), fundamentadas em uma semiótica construtivista, assim como ao pensamento de Kress, sobretudo ao que se liga aos seus estudos no campo da semiótica social. Através das discussões e investigações propostas, elencamos três pontos de reflexão, a saber: 1 - a expansão de sentidos (Monte-Mor, 2006, 2020); 2 - a tentativa permanente de desconstrução de visões essencialistas; para tanto, nós nos fundamentamos em propostas  decoloniais (Santos, 2001; Mignolo, 2006); 3- a compreensão das práticas translinguajeiras e intermidiáticas em produtos que são produzidos, circulam e são consumidos pelas comunidades surdas. Importa-nos pensar como funcionam e impactam as percepções sobre modos de ler o mundo e pensá-lo. O cenário exposto torna-se a base para questionamentos e propostas práticas dos participantes, muitas vezes convertidas em produtos acadêmicos.